sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

UMA FRUSTRANTE ILUSÃO

   Gerada pelos vãos sentimentos da FÉ, a religião rege a opinião pública mundial em todos os sentidos, desde os primórdios dos tempos. Exemplo:

Ela foi e continua sendo acionada principalmente pela cobiça e a desavença do poder. É um  símbolo obnóxio que gera excessivas razões de discórdia. A discórdia por sua vez, foi sempre a causa dos maiores males que perseguiram e afligiram a humanidade como as guerras por exemplo, que trucidaram e exterminaram quantias inimagináveis de vidas no período de nossa trajetória... PENSE  NISSO!

11 comentários:

  1. muito bom! gostei da abordagem e concordo! valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aquiles Grego.
      Filho e amigo, grato pelo comentário gostei até breve, abraço!

      Excluir
  2. Sem algo que nos proposcione a esperança de uma vida melhor, como podemos viver?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Renilson Trindade Alves.
      Amigo Renilson saudações, É com imensa satisfação que recebi seu comentário e agradeço. Em minha humilde convicção para cremos na espiritualidade precisa-se do artigo “Fé”. Logo sem esse subsidio, ela não existe. Porem a espiritualidade mesmo para quem crê, necessariamente não é o único fator de felicidade temos muitas opções de vivermos felizes mesmo ausente do misticismo ou do sobre natural. Toda via, o que existe na realidade é um mistério intransponível e indecifrável, tudo que se ventile ou se pronuncie sobre esse mistério será mera sugestão ou conjectura.
      Para sobrevivermos existem infindáveis alternativas em nossas vidas e na natureza, ela é pródiga, é nossa mãe, nos cria, nos mantem e nos acolhe em seu seio, na hora de nossa apoteose. Esse é meu critério, embora tendo algumas divergências de opiniões somos coerentes. Agradeço carinhosamente sua disposição até a próxima. Abraços!

      Excluir
  3. Sim, as religiões são uma forma de poder. Aplicada com sucesso a na grande massa. Percebida desta forma por poucos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como poderiamos viver sem a espiritualidade?Não vou me referir à ela como religião pois a palavra esta desgastada hoje em dia....

      Excluir
    2. Amiga e querida filha, que brilhante dedução desse tema. Gostei muito do critério de seu comentário. Com carinho até aproxima. Beijos!

      Excluir
  4. O correto então seria vivermos de forma independente das religiões, e não termos nenhum tipo de espiritualidade?Conseguiríamos assim ser realmente felizes como indivíduos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  5. Caro amigo Renilson. Fiquei feliz pelo seu comentário louvável e coerente com sua convicção, que respeito em sua total plenitude. Toda via, dentro de meus princípios filosóficos sinto que a esperança de uma vida melhor encontra-se em todos os lugares a nossa volta, basta olharmos para o lado que a encontraremos. Logo, espiritualidade mesmo para quem crê, necessariamente não é o único fator ou receita para a felicidade, podemos viver plenamente felizes, mesmo ausente da mistificação e do sobre natural. Amigo queira-me bem. Agradeço com louvor seu comentário.
    Até breve abraço!

    ResponderExcluir